22 janeiro 2005

A consagração aguardada


Para um grande número de pessoas, o nome Angelina Jolie é sinónimo de Lara Croft. Ainda que esse desempenho tenha sido o mais espalhafatoso da sua carreira, com todas as sequências de saltos e façanhas marciais, parece-me injusto que a evoquem dessa forma.
Em 1999, Angelina Jolie encarnou a personagem Lisa Rowe e roubou o protagonismo a Winona Ryder em Girl, Interrupted. Fê-lo de uma forma tão prodigiosa que a Academia não ousou negar-lhe a merecida estatueta pelo desempenho de melhor actriz secundária. Depois disso, seria esperável que os senhores de Hollywood lhe propusessem grandes papéis. Contudo, não foi isso que aconteceu e Angelina Jolie nunca mais voltou a brilhar daquela forma.
Nos últimos tempos, pudemos apreciá-la como uma detective perspicaz em The Bone Collector e Taking Lives, como uma amante enérgica em Original Sin e Gone in Sixty Seconds e como uma mulher determinada em Sky Captain and the World of Tomorrow e Alexander. A verdade é que não têm faltado oportunidades para nos deslumbrarmos com a sua beleza mas também é verdade que isso sabe a pouco. A vontade que impera é a de a ver como protagonista de uma grande história, escrita e realizada pelos melhores. Ainda faltará muito tempo para que isso aconteça?

9 comentários:

Rodrigo disse...

Sim, faltará. Porque os papéis da sua vida foram em Hackers, essa magnífica película e Pushing Tin. Ou então estou a brincar, nunca fui grande fã dela e o ex-marido dela, o Billy Bob "Eu sou amigo do Bush" Thornton sempre me meteu imenso nojo. Há qualquer coisa na cara dela que não me convence. Será o tamanho desproporcional dos lábios?

Rodrigo disse...

Não gosto do perfil dela e muitas vezes é muito gira e outras não sei, há qualquer coisa que não me convence.

Anónimo disse...

Antes de mais nada, quero dar os parabéns ao Francisco e à Mafalda, por este espaço dedicado ao cinema, que para uns(como eu)é apenas um lugar de refúgio e descanso, para outros torna-se uma paixão, paixão essa bem visível neste blog!Parabéns!
Quanto à nossa amiga Angelina, será sempre a eterna Lara Croft, temos de reconhcer que ela é, a lara croft em carne e osso!
Um beijão aos dois, e espero que este blog vos dê tanto prazer a escrever, como a todos nós dá a lêr!

Aconduzir disse...

Sem dúvida das mulheres mais bonita do cinema. Nem sempre lhe dão o melhor papel, nem sempre parece bonita, mas no Alexander a beldade dela sobbressai bastante!

Um beijinho e abraço

Aconduzir®

Anónimo disse...

Adoro o vosso blog e quero dar os parabens a essa dupla (Francisco e Mafalda). Ha sempre um grande homem atras de uma grande mulher e vice-versa... Voces nao fogem da regra. Parabens!

Maria Tavares

Anónimo disse...

Há sempre a hipótese de ser a própria da Angelina que não aceita melhores papeis do que os que faz. Acho lamentável que atrizes como Angelina Jolie e Halle Barry, galardoadas com um óscar, práticamente em início de carreira, aceitem entrar em filmes como The Bone Collector e Cat Woman!!Ninguém as obrigou, não é verdade???
Eu msm

Bufas disse...

Angelina, sim! Desta vez estamos de acordo, a Angelina (Gininha para os amigos) é sem dúvida uma mulher linda.

Anónimo disse...

Para mim ela é lindíssima mas isso sou eu que sempre tive um fraquinho por cambodjanas.

a gente vê-se pelo fantas.

beijinhos

Rodrigo Piedade disse...

Concordo contigo Mafalda. Quem realmente se lembra do Girl Interrupted e da sua curta participação no Playing by heart pode dizer sem dúvida que o seu carisma não se resume à sua imagem. No entanto é da sua vontade aliar-se à imagem de filmes Blockbusters e não tenho dúvidas que outras propostas terão surgido.
Resta realmente esperar por diálogos que estendam uma folha A4, talvez com o Love and Honor previsto para 2006 lhe seja atribuída a tão aclamada estatueta.

Parabéns pelo o fórum!!!
Mafalda fico maravilhado com a tua escrita.