06 março 2006

Combatendo a desilusão

Depois de duas desilusões, os filmes vistos no Fantas e a maior parte dos Óscares atribuídos na noite passada, focarei a minha atenção no talento e na beleza de quem me tem surpreendido pela positiva.
Rachel Weisz
Kelly Reilly

11 comentários:

Ricardo Martins disse...

Ó Mafalda, diz aí quais foram os dois filmes desilusão do Fantas, para o pessoal evitar ver.

Em relação aos Óscares, não ligues, aquilo sempre foi e sempre será uma tanga.

Mafalda Azevedo disse...

Olá Ricardo!

Por exemplo, The Hamster Cage de Larry Kent e The Toybox (grande prémio do júri de Sundance 2005...)

Hugo Alves disse...

E depois admirem-se de eu não gostar nada dessa dita "Academia". Uma vez mais, voltaram a provar que de cinema não percebem muito.... (Crash melhor filme?!?!) ou isso ou tiveram medo de premiar o Ang Lee. Apesar de ser uma edição dita diferente, afinal de contas, foi conservadora qb...

Mafalda Azevedo disse...

Em relação à película que foi premiada como Melhor Filme, até me custa a crer... Adorava saber quais foram os critérios. Boa montagem e bom ritmo? Desde quando é que isso é suficiente para se fazer o melhor filme de um ano?

Vodka e Valium 10 disse...

Clap, clap, clap...

Para as duas escolhas.

mig_domingues disse...

Oi, rapaziada,

quem for ao meu blog saberá por quem é que torci ontem de madrugada. Em segundo lugar, poria claramente "Brokeback Mountain". Mas acho que, pela primeira vez desde que acompanho a cerimónia, os cinco nomeados eram muito bons. O menos bom até era o próprio "Crash", mas é um filme bem interessante, que peca apenas pela denúncia do seu calculismo formal. Agora, durante todo o dia de hoje agradeci fervorosamente a escolha da Academia. Porquê? O desfile de prémios secundários onde, divididos, se manifestam os membros da Academia, tornou os Óscares uma sensaboria. Abençoado Jack Nicholson, que me fez dar um triplo mortal encorpado com saída em espiral à retaguarda com a surpresa. Escusado será dizzer que há muitos anos que Nicholson não me fazia saltar assim.

Melhor momento: a montagem alusiva à masculinidade dos cowboys.

Pior Momento: o que aconteceu a Lauren Bacall?

Take Care,
Miguel Domingues

Francisco Nogueira disse...

Se querem que vos diga não me surpreendi muito com a academia ter eleito o "Crash" o melhor filme do ano. Fiquei surpreendido quando soube que tinha sido nomeado para 7 óscares, isso sim, mas depois de reflectir um pouco percebi porquê.
Apenas por uma questão política. Apesar de o filme ser um plágio (ou citação?) do Magnolia do P.T. Anderson na maneira de contar a história. Até mesmo na música (que também estava nomeada) ser parecida com Aimee Mann, e na parte final começar a cair qualquer coisa do céu, neste caso neve em vez de sapos.
Todo o filme gira em torno de uma questão que desde o 9/11 é crítica, ou pelo menos, mais crítica, o racismo e a xenofobia. Penso que esta pode ser a única explicação plausível, mais ou menos lógica, para um filme destes ter sido considerado o melhor filme de 2005. É mesmo à americana.
Não foi por acaso que também lhe deram o Oscar para melhor Argumento Original.
Confesso que estava à espera que ficassem por aí, mas pelos vistos não.
Ainda não vi nem o Brokeback Mountain nem o Capote, mas tanto o Good Night and Good Luck como o Match Point estavam milhas à frente do Crash.
É que quando fui ver o Crash saí da sala de cinema com a sensação de que tinha sido enganado!

H. disse...

Ainda ñ foi desta que fui ao Fantas :( É daqueles eventos que disse a mim mesma que tenho de ir, mas a falta de disponibilidade para ir até ao Porto falou mais alto...

Para mim os Óscares tb foram uma grande desilusão... Só mesmo os prémios de Rachel Weisz e Phillip Seymour Hoffman me deram algum alento!

A Rachel Weisz tem uma interpretação magistral n'O Fiel Jardineiro (admira-me até que ñ fosse nomeada para melhor actriz principal)... Mas há anos que a vou vendo nuns quantos papéis esquecidos e acreditei nela desde o início! Tem um estilo sóbrio que me agrada imenso.

Qto à Kelly Reilly, apenas a vi nos dois filmes dos meninos do ERASMUS e nos recentes The Libertine e Orgulho e Preconceito... Pelo que sei tb entra no Mts Henderson Presents... Até agora apenas me deixou curiosa e pouco mais... A ver vamos pelos próximos filmes...

Manuel disse...

Que desilusão! Não pelos óscares,não pelos filmes,mas pelos comentários cinéfilos que leio neste blog.
Quando "Crash" estreou lembro-me perfeitamente de ler críticas muito positivas neste blog,depois apareceu a Mafalda a dizer mal,e agora toda a gente diz mal!... Isto é um blog (era,dantes) onde as pessoas têm opiniões próprias,ou é a "Mafalda e os amigos da Mafalda"?
Acho muito infeliz a frase "temos vontade de rir quando os apoiantes de Crash reclamam direitos de vencedor". Pois bem,aqui está um.E se dá vontade de rir à Mafalda que haja pessoas (ou pessoa,agora fiquei sózinho)que acharam o filme espectacular,é no mínimo desilegante. Eu achei,já aqui o disse e volto a dizer,e dei pulos quando ouvi o Nicholson pronunciar a palavra "Crash". Calculo que vocês todos torciam por aquele filme dos dois pastores ("cowboys" é com vacas),chato,banal,que devia antes ter concorrido ao "festival gay e lésbico". E que como história de amor também deixa muito a desejar...
Já agora,o que eu achei mesmo hilariante foi uma cambada de malucos a cantarem uma coisa que alguém chamou música ganharem à intrepretação fabulosa da Bird York.
E pronto,já desabafei,podem cair-me todos em cima,mas até acho saudável ter aqui alguém que não concorda com a Mafalda...

Mafalda Azevedo disse...

Olá Manuel!

Já o escrevi muitas vezes mas penso que nunca é demais: o objectivo do Mise en Abyme é promover a discussão. Daí que apoie a frase "mas até acho saudável ter aqui alguém que não concorda com a Mafalda". Mais do que isso, e escrevo-o sinceramente, fico muito satisfeita quando tal acontece.

Já arrastamos esta incompatibilidade do Crash há alguns meses. Quanto a mim, não mudei de opinião e os resultados dos Óscares só serviram para me relembrar do pouco que gostei desse filme. E mais! O facto de me dar vontade de rir talvez fosse escusado mas foi sincero. Apenas isso. Nunca quis ofender ninguém!

Mafalda.

P.S. O Mise en Abyme será sempre um sítio onde as pessoas têm opiniões próprias e onde a discussão é sempre bem-vinda.

Daniel Pereira disse...

Já vai com algum atraso, mas venho aqui dizer que o "Crash", filme muito bom a meu ver, seria a minha segunda escolha para o galardão. Por um lado, irrita-me que o prémio não tenha ido para o "Brokeback Mountain" - soa a ser do contra. Por outro, prefiro-o enquanto filme. Mas o melhor filme dos cinco é "Munique", de longe, de muito longe...