28 março 2007

Music and Lyrics


Desde o Everyone Says I Love You que não a ouvia cantar e soube-me tão bem. E o Hugh Grant? A provar que ainda pode contribuir para a evolução da comédia romântica?
Quem diria?

5 comentários:

Daniel Pereira disse...

Mas...a sério, Mafalda?

Mafalda Azevedo disse...

Olá Daniel! :)
Se não te importas, vou dar-te a mesma resposta que dei à H.

Vamos então por partes…
Claro que Music and Lyrics está longe de ser um grande filme e claro que está a milhas de ser um marco no cinema. Contudo, é um bom momento cómico e está recheado de pequenas preciosidades. Em primeiro lugar, conta com a presença de Drew Barrymore que volta a emprestar toda a sua delicadeza e, ao mesmo tempo, toda a sua energia a esta personagem. Drew Barrymore nunca foi e nunca será uma grande artista mas tem todas as condições para ser considerada uma encantadora actriz de comédia (e atenção que o encanto não é uma qualidade a desprezar. Tomara a Julia Roberts, a Keira Knightley ou a Reese Witherspoon terem o encanto da menina do E.T. Assim de repente, lembro-me das suas prestações em Everyone Says I Love You, Riding in Cars with Boys e 50 First Dates. Nada mal, hum?)
Voltando a Music and Lyrics, os grandes momentos pertencem claramente a Hugh Grant. (E atenção que neste caso sou o mais imparcial possível. Nunca fui fã desta figura.) Os seus desempenhos enquanto cantor famoso dos anos 80 e, mais tarde, enquanto “cançonetista” decadente são óptimos momentos de comédia. Há muito tempo que não via um galã conseguir uma tal versatilidade sem nunca descurar a credibilidade necessária a qualquer personagem. Lembram-se do pobre coitado do Richard Gere a tentar ser um cantor charmoso no Chicago? Muito mau. A interpretação de Hugh Grant neste Music and Lyrics está a milhas disso.
Claro que é facílimo apontar defeitos a Music and Lyrics… Está pejado deles. No entanto, aquilo que peço é que prestem atenção às personagens principais. Garanto que vale a pena. (E melhora o dia... Garanto!)

Daniel Pereira disse...

Vou ter em conta as tuas palavras, mas não garanto que o vá ver. Se for, virei aqui dizer-te o que achei. Obrigado pela paciência.

Mafalda Azevedo disse...

Qual paciência? Quem me dera que houvesse mais conversas cinéfilas aqui no Mise en Abyme…

gonn1000 disse...

Sim, não é um grande filme, mas prefiro um razoável filme despretensioso de entretenimento competente do que um que tenha maior pretensão e que falhe em quase tudo (assim de repente, lembro-me de "O Caimão").
Concordo que neste caso grande parte do mérito é dos actores.