02 setembro 2005

Proposta de discussão - VIII


Gena Rowlands


Kim Novak


Liv Ullmann

Caros visitantes,

Não resisti à proposta de conversarmos sobre as melhores actrizes de sempre. No que diz respeito à actualidade, já conhecem as minhas escolhas desde a altura em que discutimos sobre louras e morenas.

Quanto ao novo tema, talvez estranhem o número escasso das minhas eleitas. De cada vez que penso no assunto proposto, mais me apercebo de como estas mulheres possuem momentos superiores a tantas carreiras de outras actrizes conceituadas.

Será que concordam?

7 comentários:

Paulo disse...

Concordo plenamente, são todas excelentes actrizes e Ullman é mesmo talvez a maior e mais carismática que alguma vez vi. Falta só incluir a Diane Keaton e a Julianne Moore e estamos conversados ;-)

Francisco Mendes disse...

A melhor de sempre para mim é: Katharine Hepburn.

Mafalda Azevedo disse...

Caros Paulo e Francisco,

Tem graça porque pensei em incluir a Kathy Bates e a Diane Keaton. Obrigada pelo comentário!

A Katharine Hepburn podia ser considerada a melhor actriz de sempre e eu aplaudia essa escolha. No entanto, numa visão meramente pessoal, considero que lhe "falta" o fascínio das outras...

Hugo Alves disse...

Acho que faltam lá duas grandes senhoras: Jeanne Moreau. Lembrar-se-ão dela, por exemplo, em "Jules et Jim" e "La marieé était en noir" de François Truffaut.

e, claro...

Claudia Cardenale, que é inesquecível em "8 1/2" (Fellini), "Il Gattopardo" (Visconti), "Once upon a time in the West" (Leone) e "Fitzcarraldo" (Werner Herzog).

Liv Ullman é, incontestavelmente, "a" actriz.

André Batista disse...

Eu adoro Beatriz Batarda. Teve um desemprenho fenomenal em Noite Escura. É sem dúvida alguma a melhor actriz portuguesa da sua geração.

Mafalda Azevedo disse...

Bom dia!

O enorme talento da Beatriz Batarda já mereceu uma homenagem aqui no Mise en Abyme(arquivo de 30.1.05). Repetindo aquilo que escrevi -Vê-la no grande ecrã é a forma mais agradável de aliviar a nossa memória cinéfila de representações solenes e pouco emotivas, bem ao estilo de Leonor Silveira, e é também a melhor maneira de acreditar no actual cinema português.

Claudia Cardinale... Lembro-me sempre da altura em que o Guido Anselmi (Marcello Mastroianni) lhe diz que ela tem o poder de fazer com que o coração dele bata como o de um rapaz da escola... Acho que esta é a melhor forma de explicar o encanto desta actriz. Contudo, não confundamos encanto e beleza com talento...

Mafalda Azevedo disse...

E por falar em Liv Ullmann... Ontem estive na Cinemateca e pude ouvi-la a falar inglês enquanto contracenava com o David Carradine (!!!) no The Serpent's Egg.
Ingmar Bergman sempre a surpreender!