08 setembro 2005

Cinema cantado

De uma relação íntima entre a música, o cinema e a poesia, nasceu o projecto Noiserv encabeçado por David Santos, 23 anos. Canções escritas por um eu sonhador que não abdica das suas vivências e dos seus objectivos profissionais.
" Nas alturas em que ensaio ou escrevo letras, apercebo-me de que a banda sonora exerce um papel fundamental nos filmes. Por vezes, uma música tem mais impacto do que um diálogo. Quando penso nisto, lembro-me de que um filme como Lost in Translation ganha uma simbologia única na medida em que tem uma banda sonora perfeita. Para dar outro exemplo, posso referir o recente Os Edukadores, em que a cena mais marcante é aquela em que ouvimos unicamente Jeff Buckley. Quando toco, tento transmitir o "meu cinema" às pessoas que me ouvem. "
Excerto de uma conversa com David Santos

1 comentário:

alex disse...

Façam uma visita ao merzbau.pt.vu e procurem na netlabel portuguesa, pelo projecto noise serv.
Vão encontrar um músico português com uma voz bastante versátil, colada a um som que podia ter nascido na onda alternative londrina. Para dar bons exemplos, na faixa “perkaholic”, tem alturas em que lembra o estilo do Jeff Buckley (um dos meus vocalistas preferidos).
Interessantes também as variações de tempo e ritmo ao longo da mesma canção (oiçam “dance”).
Apesar de gravado de forma amadora dá para ouvir com prazer e ficar anciosamente à espera de ouvir mais do mesmo, com uma qualidade de som melhorada através de outro tipo de tecnologia.
Fazem falta projectos como este em Portugal e alguém que tenha coragem de investir neles na raíz do seu desenvolvimento, em vez de ficar à espera que alguém lá fora os faça famosos e depois gritar alto cá dentro, que aquele é um dos nossos.