05 fevereiro 2007

Do you feel the same?

De facto, segundo Nietzsche, toda a função da arte é produzir uma base inteligível que torne suportável a insegurança humana.

(...)

Daí que não possamos copiar por palavras uma pintura. Podemos apenas desejar sermos capazes de suscitar com as nossas palavras uma cadeia de associações parecidas, mas estas são subjectivas para o espectador e não repetem, de todo, o enunciado original.

Mark Rothko, 1903 – 1970

5 comentários:

Gin disse...

Acho a visão do Nietzsche sobre a função da arte algo redutora, mas concordo inteiramente com as palavras do Rothko, é praticamente impossível, senão mesmo totalmente impossível reproduzir uma pintura por palavras. Cada observador lerá e verá coisas diferentes. Procurar um decalque através das palavras é utópico... nem mesmo através da poesia. Neste contexto talvez valha a pena incluires nas tuas sugestões o site e o blogue do Eduardo ;o)

Mafalda Azevedo disse...

Olá!
Que óptima ideia! Aqui ficam os links:

http://www.diariografico.com/

http://diario-grafico.blogspot.com/

(Para quem quiser, estes mesmos links estão disponíveis na secção Boas Companhias.)

Entretanto, ando viciada neste livro do Rothko. Tem servido de resposta para muitas das minhas perguntas.

"Ao artista cabe fazer-nos conhecer a sua percepção do real. Podemos identificar-nos ou não."

"Se a fotografia ensinou alguma coisa aos modernistas, foi a pobreza da cópia da aparência visual enquanto finalidade da pintura."

"A função da arte é exprimir e comover."

Só para abrir o apetite!
Quanto ao livro em si, está aqui:
http://www.livroscotovia.pt

Um grande beijinho e obrigada por mais esta visita.
:)

bCr disse...

Viva,

Gostei imenso deste post, e como tal tomei a liberdade de o postar no meu próprio blog. Espero que não te importes, afinal de contas o prazer de partilhar arte não tem fim nem direitos de autor

Obrigado, e posta mais

Mafalda Azevedo disse...

Olá bCr,

Claro que não me importo. Nem um bocadinho. Não deixes de aparecer por cá.

:)

bCr disse...

Tenho vindo cá regularmente mas nem todos os posts me cativam particularmente a atenção. Presumo que este tenha sido a excepção à regra...

:)