10 novembro 2005

Há planos assim - IV

No dia 10 de Fevereiro, escrevi um texto sobre a beleza indiscutível do plano de Frank Capra, em que vemos Donna Reed e James Stewart separados por um telefone em It's a Wonderful Life de 1946.
Agora, passados exactamente 9 meses, proponho que observemos o seguinte plano de Luchino Visconti.
Como verificamos, Marcello Mastroianni e Maria Schell encontram-se separados por uma carta, no filme Le Notti Bianche de 1957. Aqui, tal como em It's a Wonderful Life, o objecto cénico simboliza o terceiro elemento de um triângulo amoroso. Simples coincidência? Ou será que, 11 anos depois, Luchino Visconti decide piscar o olho a Frank Capra?

6 comentários:

Hugo Alves disse...

Será que o "piscar de olho" não é uma simples citação cinéfila? Se for esse o caso, talvez possamos ver aqui a Admiração (porque não?) de Visconti por Frank Capra

Aliás, trata-se de um processo muito comum a partir de dada altura no cinema... o exemplo mais óbvio talvez seja "Once upon a time in the West" de Sergio Leone. Se calhar, Mestre Visconti era uma pessoa à frente do seu tempo...

Mafalda Azevedo disse...

Bom dia!

Acho que me exprimi mal… Quando utilizo a expressão “piscar o olho” não quero de forma alguma insinuar que Visconti andasse a plagiar Capra… Quando escrevi este post, estava justamente a fazer referência a esse fenómeno tão interessante que dá pelo nome de citação cinéfila. Mais do que isso, tentei colocar duas questões: seria Visconti um grande admirador da obra de Capra ou será que estes planos são mera coincidência?

Hugo Alves disse...

Se calhar também eu não me exprimi convenientemente...mea culpa.

A citação cinéfila é uma coisa curiosa, deveras. Aí vais mais uma, sendo, desta feita, Mestre Visconti o citado...

Acaso já repararam na similitude dos planos iniciais das villas de "O Leopardo" (Visconti) e de "1900" (Bertolucci), já para não falar do recurso a canções no decurso do filme de que Visconti se serve e que Bertolucci usa e abusa...?

Eis a magna questão das citações cinéfilas, como bem disse a Mafalda a propósito de Capra e Visconti: quem as faz é um admirador confesso do citado ou trata-se de mera coincidência?

Da minha parte creio que é um sinal de admiração. Não acredito muito em coincidências...defeito meu?

Mafalda Azevedo disse...

Ainda ontem fui ver Il Gattopardo à Cinemateca! Grande filme!

Hugo Alves disse...

Eu ainda ontem fui rever...à Cinemateca também ;)

Ricardo Martins disse...

It's a Wonderful Life = o mais belo dos filmes